sexta-feira, 2 de julho de 2010

Continuamos pentas! E o hexa vira lição de casa!


Agora começa a caça às bruxas. É o desequilibrado que levou o vermelho, o zagueiro que esteve irreconhecível, o técnico que não convocou esse e aquele, o camisa 10 que não divide uma bola...

Foram muitos erros, sem dúvida. Mas sempre que o Brasil perde uma Copa, fico com a sensação de que o brasileiro é o torcedor mais arrogante do planeta.

Nunca perdemos para o adversário. Sempre caímos em razão de centenas de erros de uma série de incompetentes, incluindo jogadores, técnico, médico, assessor de imprensa, roupeiro...

Mas o futebol não é tão simples assim. Nem sempre o melhor vence, nem sempre ganha quem erra menos. E nem sempre quem perde merece a derrota.

Não quero aqui tirar os méritos da lutadora seleção da Holanda. A idéia é ilustrar que do lado de lá também aconteceram erros e mesmo assim eles venceram.

O Brasil jogou um belíssimo primeiro tempo. Robinho arrebentou, Felipe Mello deu uma assistência magistral, Gilberto Silva ganhou quase todas no meio campo e Kaká acertou um belo chute no ângulo.

Na volta do intervalo, no entanto, todos os acertos da primeira etapa viraram pó com alguns erros individuais.

Juan esteve irreconhecível, Felipe Mello fez exatamente o que se esperava dele (perdeu a cabeça) e até Júlio César falhou de maneira bizarra.

Dois gols em poucos minutos e a seleção parou em campo. Sentiu o gosto amargo da derrota, mesmo que parcial, e se assustou.

E durante esses poucos minutos de pane, minutos decisivos para a história dessa Copa, Felipe praticamente jogou a classificação no lixo com um pontapé maldoso. Pontapé de gente que não merece disputar uma Copa.

E na presença de Felipe e na ausência de Ganso e Ronaldinho, talvez estejam exatamente os maiores erros de Dunga.

Mas não quero condenar ninguém. Por mais que a tristeza seja enorme em nossos corações, tudo isso é apenas futebol. Ninguém errou de propósito.

Lamento apenas que o jogador de quem mais se esperava algo diferente tenha sido tão igual aos outros, tecnicamente falando. E tão diferente na luta, nas divididas, na briga pela bola.

Definitivamente, Kaká não está no mesmo nível de Rivaldo, de Romário e de Ronaldo, que acataram a divina responsabilidade de liderar, decidir e vencer. E nem mesmo no patamar de Zico, Falcão e Careca, que também perderam Copas, mas lutando.

Kaká deu belos passes nesta Copa e hoje acertou uma bola no ângulo do gol holandês, lamentavelmente defendida pelo heróico Stekelenburg. Não merece ter no currículo a culpa por um Mundial perdido.

Mas o Brasil não merecia um craque tão insolente, tão paciente... Kaká joga muito, como Rooney, Cristiano Ronaldo, Eto’o e Ribery. E assim como eles, decepcionou em solo sul-africano. Poderia ter sido o líder do hexa. Volta pra casa como coadjuvante de mais uma queda nas quartas-de-final.

Mas o planeta bola gira, a vida segue e o sonho do Hexa se transforma, a partir deste instante, em lição de casa.

Fica para o Brasil, daqui a quatro anos. Deixemos então a bola rolar. Sem pressa e sem execrar ninguém.


P.S. Parabéns ao goleiro Júlio César por assumir o erro sem frescura, sem inventar desculpa, sem alegar absolutamente nada. Apenas “errei” e acabou.

Parabéns ao zagueiro Lúcio, que apesar de um ou outro erro em razão de afobação, lutou como nunca.

E parabéns ao volante Gilberto Silva, pela tristeza sincera nas entrevistas após a derrota.

No mais, parabéns a um time que ganhou quase tudo o que disputou em quatro anos. Não venceu o título mais importante, é verdade, mas apenas um entre 32 times será o vencedor. Faz parte do jogo.

4 comentários:

MENEZES disse...

Brasil 1 x 2 Holanda! Em comemoração a essa e outras decepções, estou disponibilizando o cartão do PROGRAMA BOLSA PALHAÇO, é só passar lá no blog, fazer um comentário no post do Bolsa Palhaço, deixando o e-mail, que eu mando personalizado com o nome da pessoa ou do blog! É gratis, precisamos difundir essa ideia! É só colar na sua página! Grande abraço!
http://eticamicina-5mg-3vezes-ao-dia.blogspot.com/

PEDRO disse...

ah thomaz, tabom vai.
é por isso q eu acho que as pessoas torcem muito mais para seus times do que para seleçao!!!!
A mais ou menos 1 mes e meio atras, o nosso TIMAO foi eliminado da liberta(mais uma vez), e vc nao teve essa mesma "piedade" com o mano meneses. Cobrou alias a saida dele do Coringao de uma forma bem deselegante. Vc e parte da bancada corintiana do GALERA GOl diga-se de passagem.
PQ dizer agora que o brasileiro parece arrogante quando perde se vc tem o mesmo comportamento. Só nao se da conta disso.

VALEU pelo espaço

www.diprimeira.com.br

Thomaz Rafael disse...

Caro Pedro,
você não sabe nada a meu respeito e nem poderia mesmo, pois não me conhece.

Mas posso te garantir que fui o primeiro torcedor na numerada do Pacaembu (sim, naquele dia estava no estádio como torcedor) a aplaudir o time ao apito final do árbitro. E quebrei o pau na rádio com um monte de gente que ironizou as palmas da torcida.

Agora, como jornalista, preciso falar o que penso. E o que penso é que o Mano é um baita retranqueiro. Mas em nenhum momento fui deselegante com o treinador.

E pedi sim sua saída, pois acho que tá na hora do Corinthians começar a jogar no ataque. É insuportável, jogo após jogo, ver o Coringão fazer 1 x 0 e parar de atacar. Todo jogo é um drama.

E outra: o Dunga já anunciou sua saída da seleção. Já o Mano, ao contrário, renovou contrato por mais um ano no Timão. Logo, eu não precisei pedir a saída do bom técnico de nossa seleção.

Obrigado pela leitura, pelo post e bom final de semana. Abração!

Ulisses disse...

é Thomaz, é isso mesmo, agora prepare-se para ver o Mano na seleção...
abração

Ulisses