segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

CONCEITOS - Corinthians 5 x 1 Estudiantes de La Plata


O jogo aconteceu no sábado, mas como fiquei dois dias sem nem ligar o computador (de vez em quando é saudável perceber que você consegue ficar longe desta máquina viciante), escrevo apenas nesta segunda-feira sobre a vitória corintiana no Pacaembu, jogo que comentei pela Transamérica FM.

Gostei do futebol apresentado pelo Timão, especialmente no primeiro tempo. Difícil ver uma equipe atuar com um ritmo tão acelerado logo em sua primeira partida (excluindo jogos-treinos) na temporada.

A defesa se portou bem com a bola rolando, mas precisa atuar com mais atenção nas bolas paradas. Serve de desculpa o fato de que alguns novos jogadores (como Souza, que é alto e ajuda a defesa nestes lances, e o volante Túlio) chegaram agora e ainda precisam se entrosar com os que já estavam no time.

Porém, o goleirão Felipe precisa treinar mais a saída do gol. Tudo bem que talvez ainda não esteja no auge de sua forma física, mas ele errou demais no sábado.

Do meio pra frente, Elias jogou muito (interessante o revezamento do meia com Alessandro no apoio pela direita), Douglas foi o melhor em campo e os estreantes Jorge Henrique e Souza deram conta do recado.

Foi bom ver o ex-botafoguense atuando dentro da área e o ex-flamenguista saindo da mesma em alguns lances. É importante essa variação de posicionamento. Souza não pode ficar apenas na área, esperando as bolas. Até porque a torcida se acostumou com Tevez e Herrera nos últimos anos, jogadores de muita movimentação e elogiável aplicação.

Não colocarei abaixo os conceitos dos argentinos, mas todos jogaram muito mal (e consequentemente receberam conceitos "péssimo" e "regular"). O único que recebeu "bom" foi o atacante Carrasco, que entrou no segundo tempo, teve boa movimentação e fez o solitário gol da equipe de La Plata.

Lembrando que os conceitos são: péssimo, regular, bom e ótimo. Trata-se de uma criação antiga do jornalista Márcio Bernardes, apresentador do Debate Bola. Gosto mais de dar notas, já que como são onze notas diferentes possíveis (de zero a dez), fica mais fácil diferenciar a atuação de um atleta para outro. Às vezes, dou o mesmo "regular" para três jogadores, que tiveram um nível de atuação bem diferentes, mas não foram suficientemente competentes para ganhar um "bom", nem tão ruins para receber um "péssimo".

De qualquer maneira, os conceitos do "Bam Bam Bam" acabam sendo mais simples e contundentes. Ou o cara jogou bem, ou foi ótimo, ou não se destacou, ou foi terrível.

E assim, seguem os conceitos apenas dos titulares corintianos (os reservas jogaram menos de um tempo e enfrentaram um combinado, já que o técnico Astrada fez uma série de alterações logo no início da etapa final).

Felipe: péssimo

Alessandro: bom

Chicão: regular

William: regular

André Santos: bom

Cristian: bom

Túlio: bom (teve atuação regular e tranquila, mas ganha o conceito "bom" por se tratar de uma estréia)

Elias: bom

Douglas: ótimo

Jorge Henrique: ótimo

Souza: bom (apesar de um gol perdido na cara do goleiro)

Técnico Mano Menezes: ótimo

Foto: Divulgação/Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

4 comentários:

Daniel disse...

Olá Thomaz!!

Sou o sobrinho do seu Abel Barroso Sobrinho da FPF e gostaria de deixar um abraço para todos da Transamérica, principalmente do Papo de Craque e Galera Gol.
Diga ao Neto que sou São Paulino mas o admiro muito pelo jogador que foi e hoje pela pessoa que ele é, bom carater, justo e inteligente nas suas colocações. Também gostaria de fazer uma ressalva, não era fã do Savoya quando ele era da Record e trabalhava com o Cabeção Neves, amigo do Carmona, porém agora vejo que estava errado, ele é um jornalista inteligente, justo e passei a gostar do trabalho dele graças ao Papo de Craque. Bom para terminar diga ao Godoy que ele foi um bom árbitro pois aprendeu tudo que ele sabe com o meu tio... rs, pode perguntar para ele se não é verdade que todos diziam na FPF que ele era o pupilo, o filho do seu Abel na época que ele apitava, bom carater e ótima pessoa também esse Oscar Roberto Godoy viu. Bom é isso Thomaz, um grande abraço e se puder me aceite no orkut, pois embora não me conheça, considero todos ai da rádio como meus amigos.
Daniel Barroso Fernandes.

Thomaz Rafael disse...

Legal, Daniel, obrigado pela audiência, por visitar o blog e, em nome dos colegas citados, pelos elogios. Assim que fizer o Papo II (não sei ainda a escala desta semana), lerei essa mensagem para o Godoi, ok? Abração!

Marcello Lima disse...

Grannnnnnde Thomaz Rafael.

Vejo a cada dia que passa que o amigo não entende somente de apresentação como excelente âncora de programa esportivo que é.

Fico feliz em ouvi-lo tambem como comentarista, já que entende e muito bem do assunto.

No caso específico do jogo de sábado envolvendo Corinthians x Eles ( os hermanitos ) acredito que até o seu "queridinho" Lulinha faria gol, de tão fraca e desinteressada equipe Argentina.

Vieram, pegaram o dinheiro da Globo,passearam, tomaram chuva, levaram uma sapatada e voltaram pra casa.

Ai fica a pergunta que não quer calar : Se fosse jogo pela Libertadores hein ?

Abraços do amigo Marcello Lima

Eros disse...
Este comentário foi removido pelo autor.