quarta-feira, 14 de outubro de 2009

NA ÁREA - Wladimir



Se você cruzar na rua com Wladimir Rodrigues dos Santos, dificilmente imaginará que o sorridente rapaz, com cara de garoto, já está com 55 anos. O maior lateral-esquerdo da história do Corinthians parece não envelhecer.

E se você conversar com ele por alguns minutos, jamais acreditará, diante de tanta simpatia e simplicidade, que se trata do craque que mais vezes vestiu a camisa corintiana nos 99 anos do clube.

Revelado pelo próprio Timão, em 1972, o lateral jogou no Parque São Jorge até 1987 (em todo este período, ficou longe da equipe apenas na temporada de 1986), somando 805 partidas com o manto alvinegro.

Participou da jogada do gol salvador de Basílio, na quebra do tabu, em 1977, e ganhou outros títulos importantes, como o bicampeonato paulista de 82/83.

Na época, ao lado de Sócrates e Casagrande, foi um dos líderes da Democracia Corintiana, um dos capítulos mais bonitos, dentro e fora de campo, da história do clube.

"Como não existe unanimidade, muita gente na época dizia que era um movimento de poucos integrantes. Que só dois ou três apareciam e comandavam. Mas naquele período, não houve nenhum tema que não tenha sido discutido e votado por todos os integrantes do elenco e comissão técnica. Tínhamos jogo importante no domingo? Então fazíamos votação para saber se teríamos ou não concentração na véspera. Até o roupeiro votava. Foi um momento único e especial em nossas carreiras", relembra com saudade e orgulho o ídolo corintiano.

Sempre atento a questões políticas e sociais, Wladimir é atualmente secretário de esportes de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo.

Já havia desempenhado a mesma função em outros municípios. Sente-se totalmente realizado com este trabalho: "Não há dinheiro que pague a satisfação em poder colaborar com o desenvolvimento de crianças, adolescentes e jovens. Organizamos eventos esportivos para que a meninada não tenha que ficar presa dentro de casa. Ao invés disso, está praticando esportes, fazendo amizades e se divertindo. Tudo isso em ambiente seguro, com orientação de profissionais preparados", conta o craque.

Com 32 gols marcados pelo Coringão e uma identificação gigantesca com o time do povo, Wladimir é sempre um nome ventilado por jornalistas e torcedores para voltar a trabalhar no clube.

Com a palavra, o próprio Wlad: "Quem sabe um dia? Acho fantástica a presença de ex-jogadores em diretorias de clubes. Nós podemos colaborar em muitos aspectos. O Roberto Dinamite, por exemplo, faz um belo trabalho no Vasco. E falando do Corinthians, há alguns ídolos, como Neto e Sócrates, que seriam grandes presidentes. O Sócrates tem o perfil ideal para a função. Inteligente, líder, extremamente ético. Já o Neto é muito autêntico, fala sempre a verdade, sem frescura. Seria um presidente com o único propósito de ajudar o clube que ama", conclui.

A foto acima foi tirada por Talita Jacote, durante o programa Esquenta (Transamérica FM), apresentado no camarote Unyco Morumbi, no estádio do Morumbi, no domingo de Corinthians 1 x 1 São Paulo, pelo segundo turno do Brasileirão.

Wladimir, um de meus ídolos na infância, foi um dos entrevistados do programa.

3 comentários:

Clayton Ferreira disse...

E você Tomaz, pensa em algum dia ser presidente do Corinthians?

Saulo disse...

Nunca vi o Wladimir jogar, mas pelos vídeos dá para vê que o cara jogou muita bola mesmo.

Marco Aurélio disse...

Oi Thomas meu nome é Marcão e sou super fã do programa , gostaria até de agradecer por vcs facilitarem nossa vida que é muito dificil na volta pra casa , esse transito as vezes um dia dificil enfim...sou Palmeirense mas tenho plena convicção que Teves é um dos maiores idolos corinthianos ao lado do Marcelinho Carioca , mas é logico que nao podemos esquecer esses grandes craques do passado !!