segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Gratidão e respeito no gramado

O futebol costuma não permitir atitudes que fogem do chamado lugar comum.

Jogadores que admitem um erro da arbitragem em favor de sua equipe são advertidos por seus treinadores.

Árbitros que dão entrevistas após os jogos não podem falar sobre lances polêmicos (só não sei que outra razão existe para entrevistá-los).

E os repórteres são ridicularizados pelos técnicos sempre que fazem uma pergunta um pouco diferente da pauta esperada por eles (como se os "professores" do mundo da bola fossem especialistas em jornalismo).

Uma outra mania no mundo da bola é condenar atletas que preferem não vibrar quando fazem gols em times que já defenderam.

Recentemente, por exemplo, o argentino Carlitos Tevez marcou dois gols na vitória do Manchester City, sua atual equipe, sobre o West Ham. Não comemorou e disse após o jogo que sempre terá um carinho especial pelo clube londrino, seu primeiro time no futebol inglês.

Foi chamado de "gentleman" pelo técnico do West Ham, mas sua atitude foi ironizada por alguns jornalistas.

Já o brasileiro Kaká garantiu que não fará festa caso marque um gol no Milan, clube que defendeu por seis temporadas. Ainda não fez o esperado gol, mas também foi condenado por parte da imprensa.

Sinceramente, não vejo o menor problema nas atitudes de Kaká e Tevez.

É claro que não vou esperar, por exemplo, que atletas como Arce e Wilson não celebrem um gol feito contra o Corinthians, como no último domingo.

Eles não fizeram uma história bonita no Timão (embora não tenha faltado empenho), não foram grandes ídolos da Fiel, não são craques consagrados e precisavam demais dos gols de ontem.

Logo, tinham que vibrar muito, assim como vibraram.

Mas os casos de Kaká e Tevez são diferentes.

Pequenos gestos de gratuidão a um time de futebol, na opinião de muita gente, não combinam com profissionalismo.

Eu até concordo que futebol hoje em dia é "business", mas se trata de um negócio que mexe com paixão. Como torcedor, sempre que vejo um ex-ídolo dando uma demonstração de carinho ao meu clube fico realmente feliz.

Ao contrário, quando o antigo craque que alegrava minhas tardes de domingo vira o vilão de uma rodada e celebra com entusiasmo o tento marcado em sua ex-agremiação, convenço-me inapelavelmente que aquele antigo amor virou mera estatística de almanaques.

Parabéns a Tevez, a Kaká e a outros que respeitam seus antigos fãs. Para os que dizem que eles devem fidelidade aos clubes que pagam seus salários, retruco que eles são pagos para honrar as novas camisas, jogando bem, lutando e fazendo gols.

Até onde sei, comemorar com empolgação não está em nenhuma cláusula de seus contratos.

4 comentários:

Saulo disse...

Concordo totalmente.

Marcelo disse...

Olá Thomaz,

Li, a respeito do seu cometario sobre jornalistas e jogadores.
Gostaria de deixar claro que acho legal quando um jogador ao marcar um gol contra sua ex-equipe e não comemorar. Quando houver um uma cumplicidade mutua entre ambos,deve haver respeito, lembro uma vez que fui ao pacaembu assitir , corinthians x Flamengo e quando o Casagrande entrou em campo a torcida, gritou "Volta casão , seu lugar e no Timão" fiquei Muito Emocionado.
Agora , muitas vez alguns jornalistas gostam de colocar pimenta na ferida Vc não acha??
Olha a situação do Marcos do Palmeiras. O Cara (Pet) bate o escateio, a bola passa pelo primeiro defensor, o segundo defensor passa pelo meio das pernas, o cara fica catando galinha. e depois o reporte vai perguntar se foi erro dele (Marcos). Pô para e analisa a situação, faça uma outra pergunta !!! sobre o proximo jogo.
Sempre sonhei em ser Jornalista, porém não consegui. Mas infelizmente tem alguns que simplesmente não analisa a sua propria perguntar.
Um grande abraço
M.Gouveia.

Thomaz Rafael disse...

Olá Saulo, obrigado por este e outros comentários já postados no blog.

Olá Marcelo, concordo com sua opinião sobre algumas perguntas dos colegas jornalistas. Tem alguns realmente que fazem de tudo pra colocar lenha na fogueira. Abração!

Josué disse...

Olá Tomas, o que voce acha dessa história do BNDES emprestar dinheiro para clube particular reformar estádio???
Coloquei este tema no meu humilde blog (http://arenadotimao.wordpress.com/), se puder opinar agradeço, pois considero voce um ótimo profissional,sua opinião é importante, fora que é um ÓTIMO CORINTIANO TAMBÉM!!!!
ABRAÇO....